R.do Catete, 183, SL106 - Catete, Rio de Janeiro - RJ, 22220-001
  • (21) 2558-1741
  • (21) 2533-2881

IBGE: Famílias brasileiras deixaram de comprar para pagar dívidas com tributos

DATA: 04/10/2019

IBGE: Famílias brasileiras deixaram de comprar para pagar dívidas com tributos

Uma pesquisa do IBGE divulgada nesta sexta-feira, 4, revelou que as famílias brasileiras estão com menos espaço no orçamento para a compra de ativos como imóveis, terrenos e títulos de capitalização. Isso, porque, precisam poupar uma parte maior da renda para reduzir suas dívidas e pagar tributos.

De acordo com a pesquisa, as despesas médias das famílias somam R$ 4.649,03 por mês, dos quais apenas 4,1% são dedicados ao "aumento do ativo", como aquisição de imóveis, terrenos e títulos. É uma proporção menor do que a registrada em versões anteriores do levantamento, como 2002-2003 (4,8%) e 2008-2009 (5,8%). Isso significa, na prática, que os brasileiros poupam menos.

Também sobre essas despesas totais, as famílias estão dedicando 3,2% do orçamento para a "diminuição do passivo", o que significa pagamentos de débitos, juros e empréstimos pessoais e prestações. Essa proporção era de 2% na pesquisa 2002-2003 e de 2,1% na pesquisa de 2017-2018. Ou seja, o brasileiro passou a ter uma parcela maior de suas despesas totais comprometidas com pagamento de dívidas.

Para André Martins, gerente da pesquisa do IBGE, os resultados podem estar relacionados com a crise econômica enfrentada pelo país nos últimos anos. "A capacidade das famílias adquirirem ativos diminuiu a longo dos anos e as despesas decorrentes ficaram estáveis em termos de peso no orçamento", disse o pesquisador, durante entrevista coletiva para explicar os números da pesquisa.

Segundo a Pesquisa, 11,7% do orçamento dos brasileiros passou a ser destinado ao pagamento de tributos, proporção maior que a registrada em 2008-2009 (10,9%). Um levantamento mais antigo, de 1974 a 1975, mostrava que essas despesas com tributos correspondiam por 5,3% do orçamento naquela época.

A pesquisa de orçamentos familiares tem como objetivo mensurar as despesas e rendimentos das famílias. Para chegar aos números, o IBGE visitou 57.920 domicílios em 1.900 municípios, no período de junho de 2017 a julho do ano passado, representativos do universo de 69 milhões de domicílios existentes no país. 

Compartilhar: